ASP - Associação de Surdos do Porto

Início

Pedido de Informações

Contactos

Pesquisa

| 27 Maio 2017  | 2016/2017 - PARA OUVINTES - CURSOS DE LGP - VER INFORMAÇÕES NA SECÇÃO "CURSOS DE LGP PARA A COMUNIDADE OUVINTE"     2016/2017 - PARA OUVINTES - CURSOS DE LGP - VER INFORMAÇÕES NA SECÇÃO "CURSOS DE LGP PARA A COMUNIDADE OUVINTE"     2016/2017 - PARA OUVINTES - CURSOS DE LGP - VER INFORMAÇÕES NA SECÇÃO "CURSOS DE LGP PARA A COMUNIDADE OUVINTE"     

Qualidade

Departamento de Formação Profissional

CIPS - Centro de Integração Profissional para Surdos

Cursos de LGP para a Comunidade Ouvinte

Quem somos? O que fazemos?

Notícias e Informações

Informações em LGP

Os desenhos do Goulão

Porto a Cidade que amamos

A Surdez

Atividades (Plano e Relatório) e Contas (Orçamento e Relatório)

Ai que Saudades...

Comissão Provisória de Gestão

Cultura Surda

Cultura, Lazer e Juventude

Desporto

Diversos/Informações

Educação

Estatutos da ASPorto

Funcionários

Histórias de Vida

Legislação

Língua Gestual

Seniores Surdos

Surdez Cegueira

Ctilg

Surdez Cegueira  | 

Surdoscegos europeus têm a sua União


 22 de Outubro de 2003, a Dinamarca foi anfitriã da fundação da União Europeia de Surdocegos (EDBU).

 
Na sequência da proposta dos surdoscegos oriundos dos países nórdicos, a EDBU foi criada com a intenção de melhorar as condições dos surdocegos na Europa. O cenário para os surdocegos varia de país para pais. Nalguns países os surdocegos não têm uma associação própria, pertencendo ou a associações de surdos ou de cegos, ou são administrados por uma entidade administrativa - isto é, quem toma as decisões em nome dos surdocegos são profissionais e outras pessoas não surdocegas.
 
Naturalmente é difícil para os surdocegos fazerem-se ouvir e ver e portanto é-lhes também difícil angariar fundos para as suas actividades.
 
Vários países não tiveram possibilidade de estar presentes na reunião na Dinamarca, porque não tinham verbas necessárias para cobrir as despesas com a viagem, ou porque não conseguiram arranjar intérpretes ou guias-intérpretes. A legislação referente a provisões para os surdocegos é muito diferente de país para país. Com a ajuda da nova união os surdocegos esperam poder influenciar o poder político no sentido de melhorar as suas condições de vida. Uma das primeiras tarefas da União de Surdocegos Europeia será a de fazer uma análise das de tudo o que existe, em termos legislativos, vocacionado para Pessoas Surdocegas existentes em cada país, tal como a possibilidade de ter um assistente pessoal (guia-intérprete), e a possibilidade de vir a quebrar o isolamento da sociedade  e do meio que dificulta as suas vidas no dia a dia.
 
 
 
Nota da Direcção da ASPorto: 
 
Esta Associação tem-se esforçado por prestar os apoios possíveis às Pessoas Surdocegas como aliás o prova a criação do DAPSc (Departamento de Apoio à Pessoa Surdocega) de que é responsável o cidadão Surdocego José Pedro Amaral tendo inclusivé financiado a participação do mesmo na XIII Confer~encia Mundial de Surdocegueira no Canadá em Agosto de 2003. Esperamos a criação desta União Europeia sensibilize o governo Português para a necessidade de proporcionar mais e melhores condições para um melhor viver destes cidadãos.

Imprimir este artigo          Enviar este artigo por email

Para ler mais

Comunicação e Trabalho de Equipa na Surdocegueira: papel do Terapeuta da Fala

Gennet, a primeira Surdocega a atingir a Universidade em Espanha

Palestra-Debate sobre a Pessoa Surda e Surdocega

Dias Felizes

Contacto e-mail do Responsável do DAPSc

Casal de Surdoscegos casa após namoro pela Internet

Sou Surdocego e escrevo poemas...

Seminário Exclusão Social e Escolar do Cidadão portador de Surdez e Surdocegueira

Espanha reconhece a Surdocegueira como deficiência específica

Seminário "Preparar Hoje o Futuro: novos horizontes para a Pessoa Surdocega em Portugal" - As Fotos

O papel da Sociedade Moderna na Habilitação e Reabilitação da Pessoa Surdocega ? contributos da Casa Pia de Lisboa na sua concretização

Educação e Qualidade de Vida para a Pessoa Surdocega: Ultrapassando a barreira da "deficiência"

Alfabeto Manual da Pessoa Surdocega

American Foundation for the Blind

Surdocegueira e Múltipla Deficiência Sensorial

Um novo milénio, um novo olhar sobre a Pessoa Humana

Serviços de Apoio a Surdocegos na Europa

Ser Surdocego numa Sociedade que desconhece a Surdocegueira

Um Percurso de Vida

Helen Keller e a Surdocegueira

Helen Keller

Helen Keller e a Surdocegueira

APASCICE

A Vida de Helen Keller

O Surdo com dificuldades visuais

O Surdocego adulto

O bebé Surdocego

Causas da Surdocegueira

Quem é o Surdocego?

Comunicando com uma Pessoa Surdocega

1º Encontro Ibero-latino-americano de Surdocegueira e Multideficiência

Universidade Presbiteriana Makenzie - S. Paulo - Brasil

Objectivos deste Departamento

O que fica de Helen Keller

Os Surdoscegos querem fazer-se ouvir

XIII Conferência Mundial de Surdocegos

Quem é José Pedro Amaral?

 

 

© 2003 - 2017 Associação de Surdos do Porto