ASP - Associação de Surdos do Porto

Início

Pedido de Informações

Contactos

Pesquisa

| 24 Abril 2017  | 2016/2017 - PARA OUVINTES - CURSOS DE LGP - VER INFORMAÇÕES NA SECÇÃO "CURSOS DE LGP PARA A COMUNIDADE OUVINTE"     2016/2017 - PARA OUVINTES - CURSOS DE LGP - VER INFORMAÇÕES NA SECÇÃO "CURSOS DE LGP PARA A COMUNIDADE OUVINTE"     2016/2017 - PARA OUVINTES - CURSOS DE LGP - VER INFORMAÇÕES NA SECÇÃO "CURSOS DE LGP PARA A COMUNIDADE OUVINTE"     

Qualidade

Departamento de Formação Profissional

CIPS - Centro de Integração Profissional para Surdos

Cursos de LGP para a Comunidade Ouvinte

Quem somos? O que fazemos?

Notícias e Informações

Informações em LGP

Os desenhos do Goulão

Porto a Cidade que amamos

A Surdez

Atividades (Plano e Relatório) e Contas (Orçamento e Relatório)

Ai que Saudades...

Comissão Provisória de Gestão

Cultura Surda

Cultura, Lazer e Juventude

Desporto

Diversos/Informações

Educação

Estatutos da ASPorto

Funcionários

Histórias de Vida

Legislação

Língua Gestual

Seniores Surdos

Surdez Cegueira

Ctilg

A Surdez  | 

Como Falar com uma Pessoa Surda


NÃO ESQUECER: UM SURDO NÃO O OUVE NEM SE OUVE

  1. Muitos Surdos apenas o conseguem entender lendo o movimento dos seus lábios

    • Nunca lhe fale sem que ele o possa fitar. É necessário que lhe chame a atenção antes de falar
    • Em qualquer Curso, Conferência ou situações similares, trate de que o Surdo fique bem situado. Na Sala de Aulas a criança ou jovem Surdo, ou com problemas de audição, deve ficar sempre na primeira fila
    • Coloque-se de modo que a sua face fique bem iluminada
    • Não mantenha um cigarro nos lábios nem coloque uma mão em frente da boca
    • Tente nivelar-se pela altura dele, especialmente tratando-se duma criança
    • Fale calma e detalhadamente mas sem exagero e sem gritar

  2. Um Surdo que use prótese auditiva não é um ouvinte
    • A prótese não faz milagres. A compreensão da língua exige uma larga e difícil reeducação
    • A prótese ajudará, reforçando notavelmente a apreensão de certos sons, certas palavras, mas geralmente só com o complemento essencial da leitura labial

  3. Seguir uma conversa oral representa um grande esforço para o Surdo
    • Comece logo pelo objectivo principal da conversa, para uma melhor captação do interlocutor Surdo (exemplos: "amanhã", "trabalho", "dinheiro", "família", "férias", etc., etc.)
    • Se a conversa fôr grupal dificilmente um Surda a acompanhará sem intérprete de Língua Gestual

  4. Normalmente um Surdo profundo tem um reduzido conhecimento do vocabulário da Língua Oral, dificuldades na construção das frases e no real significado das palavras
    • Construa frases curtas e simples
    • Se não fôr entendido repita novamente. Se necessário utilize outra(s) palavra(s) com o mesmo sentido ou dê outra forma à frase
    • Se necessário ajude a comunicação com gestos ou palavra(s) escrita(s)

  5. O Surdo sente-se, com extrema facilidade, isolado entre os Ouvintes
    • Frequentemente tem a sensação de ser marginalizado
    • Pense em tal quando está com algum e esforce-se por lhe dedicar um pouco da sua atenção
    • Faça-o tomar parte na situação informando-o daquilo que sucede ou se diz ao redor dele
  6. Recorde que um SURDO, verdadeiramente identificado com a Comunidade Surda
    • É o melhor professor da Língua Gestual
    • É a única pessoa verdadeiramente habilitada para falar da Cultura e do Mundo dos Surdos
    • Não aceita o implante coclear visto este não fazer o milagre de curar a Surdez
    • Tem direito à igualdade, mantendo as suas diferenças
    • É um "expert" para avaliar as formas de tecnologia que poderão ajudar o mesmo
    • Não é MUDO (esta palavra já foi eliminada legalmente em Washington, D.C.)
    • Tem os mesmos direitos de igualdade de oportunidades dos ouvintes e sente-se orgulhoso da sua identidade e da sua cultura

  7. Lembre-se sempre
    • A melhor solução para comunicar com uma Pessoa Surda é aprender a Língua Gestual, a Língua Natural da Comunidade Surda.

Imprimir este artigo          Enviar este artigo por email

Para ler mais

A Reconfiguração Política da Surdez e da Educação de Surdos em Portugal: Entre os Discursos Identitários e os Discursos de Regulação

Sabe como actuar quando na presença de um Cão de Assistência para Pessoas Surdas?

Escolas de Referência, Implantes Cocleares, Língua Gestual...

Publicação

História de Per Aron Borg

Médico Surdo descobre terapia para a Surdez

Comunidade Surda quer uma melhor Integração

Porque razão o Mirandês é Língua Oficial a a LGP não é?

V Seminário sobre a Reabilitação da Criança Surda

Ensino regular penaliza Surdos

WORKSHOP Surdos na Saúde, Como Comunicar?

Palestra-Debate sobre a Pessoa Surda e Surdocega

Dias Felizes

Grande Marcha da Comunidade Surda Lisboa 23 Set 2006

Surdos Idosos: Plenitude da Felicidade ou Duplo Isolamento?

Aguns medicamentos podem provocar a Surdez: CUIDADO

Nova esperança para os Surdos - Implante poderá permitir ouvir música

Surdez? Má Audição? Adapte a sua casa!

Surdez é a segunda doença profissional em Portugal

Diagnóstico, aconselhamento e habilitação

A Família e a Criança Surda

Síndromes Genéticas que incluem Perda Auditiva e Retinose Pigmentar juntos com outros sintomas adicionais

Informações básicas sobre a Surdez

Deficiente Auditivo e Surdo: uma reflexão sobre as concepções subjacentes ao uso dos termos

Algumas definições úteis sobre a Surdez

Conselhos sobre a Surdez

Do direito à Diferença: o exemplo da Surdez

A Surdez - Formas de Correcção

A Famí­lia descobre a comunicação com os filhos Surdos

 

 

© 2003 - 2017 Associação de Surdos do Porto